script de auto domino [RESOLVIDO]

1. script de auto domino [RESOLVIDO]

Renan Sthefany Azevedo dos Santos
renanazevedoo

(usa Linux Mint)

Enviado em 05/08/2022 - 23:09h




  


2. Re: script de auto domino

Paulo
paulo1205

(usa Ubuntu)

Enviado em 06/08/2022 - 01:54h

Entendo que sua preocupação maior é o fato de não conseguir logar na máquina depois das operações. Meu entendimento está correto?

Antes de falar sobre isso, porém, permita-me alertá-lo do risco que é você colocar na Internet um script que, pelo menos aparentemente, não apenas traz as senhas que você usa, mas também outras informações importantes sobre o seu site, tais como nomes de domínio e de máquinas, endereços IP importantes da sua intranet, aplicativos instalados e configurações de aplicativos, algumas das quais, por sinal, representando práticas de segurança muito ruins. Sério mesmo: quando eu vi o primeiro chmod -R 777 …, já tomei um susto, só que tem coisa muito pior ao longo do script.

Voltando, porém, à sua preocupação, vejo que você copia vários arquivos que podem influenciar o processo de login a partir de uma área CIFS. Não sei se, por virem a partir de CIFS, tais arquivos necessariamente vêm de um repositório armazenado em Windows, nem muito menos se tais arquivos foram manipulados com um editor de textos do Windows. Entretanto, se o tiverem, é possível que a convenção diferente para sinalizar uma quebra de linha usada pelo Windows em arquivos de texto possa confundir o Linux.

O perigo disso é que o Windows usa um par de caracteres (CR (ASCII 13) mais LF (ASCII 10)) para indicar a quebra de linha, ao passo que o mundo UNIX, incluindo o Linux, usa apenas LF para a mesma finalidade, de modo que é possível que, ao processar um arquivo manipulado pelo Windows, o caráter CR seja interpretado como um caráter a mais num nome de arquivo ou parâmetro de configuração, eventualmente implicando um erro de sintaxe ou arquivo criado com nome errado.

Para agravar um pouco mais o problema acima, o caráter CR nem sempre é facilmente identificável no terminal quando você faz um simples ls ou exibe o conteúdo de um arquivo com cat ou com less, e mesmo os editores de texto podem silenciosamente trabalhar com o arquivo em “modo DOS” ou “modo Windows”, automaticamente tratando quebras de linha como o par CR+LF na hora de ler ou de salvar o arquivo, a não ser que você explicitamente o instrua a forçar o modo nativo ou modo UNIX.


Entretanto, sem ver os arquivos ou o problema acontecendo, a diferença entre convenções de fim de linha em arquivos é apenas uma hipótese. Pode ser que seu problema seja outro (ou mesmo que seja uma soma daquele com outros).

Se você trouxer as mensagens de erro que aparecem durante a execução do script, e também as que você recebe quando tenta usar a máquina depois da execução, facilita um diagnóstico mais preciso. Sem isso, tudo o que podemos fazer é dar palpites quase que às cegas, usando somente experiência anterior de casos análogos, mas não necessariamente iguais ao seu.


... Então Jesus afirmou de novo: “(...) eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente.” (João 10:7-10)






Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts